Skip to content

Borboletas na Catequese

Junho 26, 2007

Recebi do Silvino, um link interessante que vou passar a citar. Cada um tire as suas conclusões.

Catequese: correndo atrás das borboletas ou cuidando do jardim?

“O segredo não é correr atrás das borboletas, mas sim, cuidar do jardim para que elas venham até você.”

A frase é de um dos tantos textos de um dos maiores escritores que este país já teve, e que por coincidência, é gaúcho: Mário Quintana.

E na catequese, quando é que nós, catequistas, corremos atrás das borboletas e quando nos dedicamos a cuidar do jardim?

Um catequista corre atrás da borboleta quando acha que a sua responsabilidade pela catequese é de apenas uma hora por semana e não faz nada mais do que isso.

Não vai além.Cuida do jardim quando se empenha para ser um missionário das coisas de Deus 24 horas por dia. Isso significa ser catequista por inteiro, em casa, no trabalho, com os amigos, na família e com os vizinhos. Em todas as situações.

Um catequista que corre atrás da borboleta coloca-se sempre acima daquilo que prega, individualiza a sua missão, torna egoísta o projeto de Deus. Quando cuida do jardim, torna-se um instrumento, um operário de cristo, que fala e age em prol do bem comum.

Quando apenas corre atrás da borboleta, o catequista desiste fácil. No primeiro obstáculo, abandona o barco, se mostra incapaz, arranja uma desculpa e sai de fininho. Mas quando se dedica a cuidar do jardim encara a catequese como um eterno aprendizado e um recomeçar constante. É insistente, contínuo, acredita que o projeto de Deus não se consolida sem percalços. E prossegue sua caminhada altivo, entusiasta e forte.

Um catequista que corre atrás da borboleta valoriza as crianças educadas, espiritualizadas, de boa formação e acredita que é delas, exclusivamente delas, que a catequese precisa. Aquele que cuida do jardim convive com os rebeldes, desmotivados e sem nenhuma formação espiritual e encara-os como degraus que precisam ser vencidos. Por isso, ama-os de forma semelhante aos outros. O que seria da catequese se convivêssemos apenas com os bons?

Um catequista que corre atrás da borboleta não sugere coisas novas, é sacramental e não encara o seu trabalho como missão. Sendo assim, apenas cumpre o seu papel, mas não evolui e muito menos engrandece quem convive com ele. Já o catequista que cuida do jardim interage, busca soluções conjuntas com outras lideranças, diverge quando necessário, se faz ouvir, acolhe, respeita o outro e também o ouve, não se contenta com a mesmice e não fica sempre no óbvio. Ajuda os demais a crescerem e cresce junto com eles.

Um catequista que opta por cuidar do jardim ao invés de ficar correndo atrás das borboletas, entende a verdadeira razão de ser catequista. O jardim, com os jovens e crianças, precisa ser cuidado com carinho e zelo. Precisa ser protegido do sol, da chuva, dos dias quentes e frios.

A catequese é um imenso jardim florido, com espécies de todos os tipos, cores e tamanhos diferentes. O cuidado exige amor. Quem cuida do jardim não cuida apenas da sua imagem, mas preserva a sua essência e utilidade. Quem cuida do jardim também prepara o ambiente para que o restante do ecossistema também usufrua de todo este cuidado. Incluam-se neste contexto, as borboletas.

Um catequista que se dedica a cuidar do jardim é uma bênção divina. Ele sabe que é não porque gosta de borboletas que precisa ficar feito um louco correndo atrás delas. Sabe também que, mais cedo ou mais tarde, elas lhe procurarão. Um catequista que age assim entende a sua missão.

Como diz o poeta: “No final das contas, você não vai achar quem você estava procurando, mas quem estava procurando por você”.

Cuidemos mais do nosso jardim e deixemos de correr feito doido atrás das borboletas.

A catequese precisa, antes de tudo, de bons jardineiros.

2 comentários leave one →
  1. miná permalink
    Julho 2, 2007 18:51

    Será que eu sou um bom jardineiro? Esforço-me sempre por sê-lo, mas…, sei lá !

  2. Julho 5, 2007 22:26

    Um texo com aspectos muito importantes a ter em conta pelos catequistas.
    Em final de ano, também eu me questiono se tenho cuidado devidamente do meu jardim. Eu esforço-me por isso, mas sei que ainda tenho muito que fazer, muito para aprender.

    Um abraço

    PS. Tomei a liberdade de linkar este espaço no meu cantinho

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: