Skip to content

A Vocação de Abraão (CNE)

Março 6, 2008

Reflexão para Escuteiros em tempo de Quaresma

A vocação de Abraão marca a origem do povo de Deus.
Abraão é também o modelo acabado do crente para mais de dois mil milhões de pessoas: Judeus, Cristãos e Muçulmanos. Porquê?
Teve de deixar a sua terra, sem saber para que país havia de ir.
Teve que deixar os seus parentes, sem saber que família iria construir.
Teve que deixar a casa paterna, sem saber a habitação para onde iria morar.

Lançou-se numa grande aventura.
Sabia que ia fundar uma grande nação, mas desconhecia os seus habitantes.
Sabia que seriam abençoados todos os seus amigos e amaldiçoados os seus inimigos.
Desconhecia porém quem eram esses amigos e esses inimigos.
Sabia muitas coisas, mas desconhecia muitas outras.

Deus lançara-lhe um desafio.
A Fé é a aventura e o risco. A Fé do crente é uma caminhada com zonas de escuridão.
Todavia, a luz de Cristo ilumina essas zonas escuras.
A Fé é a aventura e o risco. Não é um seguro de vida contra todos os riscos.
É essencialmente uma atitude de escuta, de docilidade, de conversão, de disponibilidade para tomar atitudes corajosas.

cneO escuteiro, também um crente, faz a sua caminhada seguindo os sinais de pista que vai encontrando. Acredita que
estes sinais o guiam na descoberta do tesouro escondido. Não tem uma garantia, como dado adquirido, tem sim o espírito de aventura, quer correr o risco, acredita na vitória.
Pensa sempre que o caminho nunca será demasiado exigente quando tem como prémio a vitória.

A Quaresma, que vivemos no tempo litúrgico, ou a quaresma que vivemos em qualquer altura das nossas vidas, é um tempo favorável para a nossa conversão.
O Senhor passa nessa altura com mais visibilidade diante de nós. Alerta!
A Quaresma é um tempo favorável para tomar as decisões que andamos sempre a adiar.
Amanhã poderá ser já tarde. Decide-te.
Hoje já é tarde.
ZéLuiz (Chefe Águia real)

Advertisements
2 comentários leave one →
  1. Solange Machado permalink
    Março 7, 2008 13:04

    Quantas vezes dissemos num acampamento: «que saudades da comida da minha mãe… da minha cama… das minhas coisas»?…
    Por vezes é preciso sentir a falta de algo, para dar o devido valor ao que temos. Jesus passou 40 dias no deserto em jejum, e no fim teve fome…mas recordou que os alimentos não são tudo na vida, e que o Homem precisa da palavra de Deus.
    Até que ponto vai a tua resistência?
    De que és capaz de abdicar?
    Se te lembrasses mais do exemplo de Jesus, achas que podias viver de outra maneira?

    Deixo por isso aqui um desafio a todos:

    Esta semana escolhe uma coisa de te custe mesmo a fazer (pode ser comer uma sopa de que não gostas, pode ser fazer a tua cama de manhã, pode ser partilhar alguma coisa com o teu irmão, pode ser não refilar quando os teus pais te mandarem fazer algo, etc.) e aceita o desafio. Lembrando-te do exemplo de Jesus, abre o teu coração a Deus e desapega-te das coisas materiais e pequenas.

    Um abraço a todos e saudaçãoe escutistas:
    da Áquela Solange

  2. ZéLuiz permalink
    Março 7, 2008 15:14

    Olá!
    Boa. Ora aqui está uma boa participação.

    Abri de relance o “Partilhar” só para ver como estava o movimento e deparei logo com a participação da Solange.
    Boa, assim é que é.
    Vamos em frente venham de lá outras sugestões e outros sinais de “Alerta, aqui estou para servir”.
    Boa caça!
    ZéLuiz

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: