Skip to content

Perdão…

Março 8, 2008

Embora impossibilitados do nosso encontro com o Deus do Amor e do Perdão, ao menos da forma que gostaríamos, não quero deixar passar em branco esta quaresma sem um momento de reflexão e de perdão.
Deixo-vos aqui estes três filmes: o primeiro é a constatação do quanto Deus no ama. O segundo é um exame de consciência. O terceiro é uma súplica de perdão. Que eles sejam uma ajuda para este encontro, nem que seja virtual, com o Deus do perdão.
Que esta entrada seja um momento de reflexão, oração e reconciliação.
Paremos 15 minutos. Dediquemos um pouco do nosso tempo para pensarmos na nossa vida, nos nossos pecados… arrependamo-nos e peçamos perdão com propósito de emenda.

Que o Deus da misericórdia e do perdão nos acolha, abrace, abençoe e PERDOE…

Advertisements
10 comentários leave one →
  1. Março 8, 2008 17:01

    Digam: é possível rezar assim?
    Embora esta entrada seja muito pessoal, será que se pode partilhar os sentimentos vividos?

  2. cidalia A M permalink
    Março 8, 2008 23:26

    ESTA FORMA DE REZAR QUANDO EFECTUADA COM TODA A CONSCIENCIA É MAIS VALIDA QUE TODAS AS CONFIÇÕES TRADICIONAIS. TAL COMO JÁ FOI DITO ANTERIORMENTE O,IR AOS PÉS DE UM SARCEDOTE DIZER AS NOSSA FALTAS NEM SEMPRE PODE SER O MAIS VERDADEIRO. QUANDO POMOS A NOSSA CONCIENCIA A TRABALHAR AI ESTAREMOS A REZAR E A SER VERDADEIROS COM DEUS, CONNOSCO E COM OS OUTROS.

  3. Arminda Ferreira permalink
    Março 9, 2008 21:47

    ola a todos quero dar os parabens aos que tiveram a feliz ideia de nao deixaram passar este dia em branco pois valeu a pena o trabalho gostei muito das images e do guião veio prennher algum vazio que senti quando foram anuladas as celebracoes do perdão.Continuem com as vossas boas ideias.
    abraços arminda

  4. Carlos permalink
    Março 9, 2008 23:07

    As imagens valem mais que milhões de palavras. Na minha paróquia de Santa Maria de Arnoso, já se realizam as “Festas do Perdão” acerca de 17 anos. Como Cristão acho de uma irresponsabilidade sem limites repreender ou excomungar quem realiza estas Celebrações Comunitárias do Perdão.
    Já agora a quem de direito: acham que conseguem obrigar os nossos jovens a penitenciarem-se individualmente após estes anos todos? Pensem nisto seriamente, porque amanhã será tarde demais.

  5. ZéLuiz permalink
    Março 10, 2008 16:44

    Olá!
    Vamos aproveitar estes 3 filmes como ajuda à nossa caminhada de Quaresma. Tempo de conversão e de procura.

    – Se até o centurião algoz reconheceu que “afinal Ele era filho de Deus” de que estamos nós à espera?
    Reconheçamos Jesus como filho de Deus e deixemo-nos amar por Ele.
    – As minhas faltas, as minhas pequenas faltas, actos e omissões. Reconhecê-las é sinal de humildade e de grandeza também. O Senhor tem prazer em perdoar-nos. Acolhamos o seu perdão.
    – Desculpa lá! Dizemos tantas vezes na nossa visda de uma forma tão rotineira! Digamos agora de forma mais sentida, neste tempo: Desculpa lá, Senhor! Ajuda-me a “reiniciar o sistema” para que tudo funcione melhor, daqui em diante.
    ZéLuiz

  6. Fatima Azevedo permalink
    Março 11, 2008 00:21

    Perdão!! Quem tem o poder de perdoar? os Homens? como? atirando pedras? Julgando? O perdão vem do interior de cada um, nao vem dumas simples palavras no segredo duma confissão a um Padre! Eu tambem sou da freguesia de Arnoso Santa Maria do concelho de Vila Nova de Famalicão onde a celebração do Perdão colectivo foi proíbido pelo Bispo com a ameaça de excomungar o pároco que o fizer.
    Jesus apenas disse: “Quem nunca pecou que atire a primeira pedra”. Que poder têm os padres para apenas eles terem o dom de perdoar?

  7. Março 11, 2008 01:19

    Fátima, efectivamente quem perdoa é Deus, não os padres. Os padres são apenas o sinal visível desse perdão. E n´so precisamos desses sinais. É através da Igreja que esse perdão nos chega, pois Jesus está continua a sua acção através dos sacramentos. Jesus diz aos apóstolos: “A quem perdoares ficarão perdoados”. Só não disse a forma de o fazer. E a Igreja, que é gerida por homens, num contexto específico da história, estabeleceu como forma normal a confissão individual. É esta forma que está em questão… pois estamos a utilizar uma forma que foi criado num contexto que é substancialmente diferente do nosso. Não quer dizer que ela tenha perdido validade, mas surgiram foi outras necessidades. Lembremos os baptismos: no início da Igreja, só uma pessoa adulta podia ser baptizada. Depois da liberdade da Igreja, começou a ser normal baptizar as crianças. Se o baptismo mudou porque mudaram as circunstâncias, porque não sucede o mesmo com a confissão? Haverá algum interesse menos cristão nessa atitude? Até dá para desconfiar.
    Termino com esta reflexão: até agora as pessoas não se confessavam e pronto. Ninguém sentia falta. Agora que foram canceladas, ao menos provisoriamente, as pessoas sentem a falta e lutam por ela… que vitória… continuem… não se conformem na apatia da normalidade. É preciso fazer como Lázaro: desamarrar as ligaduras que nos prendem e fazer caminho.

  8. Março 12, 2008 11:37

    Já muitas pessoas passaram por esta entrada, poucos partilharam a sua experiência. É nesta partilha de vida que crescemos, nos unimos e nos tornamos mais cristãos. Ser testemunha de Jesus, nos tempos que correm, exige o recurso a vários métodos. Este é um deles.
    Escrever sobre os nossos sentimentos e convicções é um sinal de maturidade humana e cristã. Não nos envergonhemos de nós mesmos nem de Cristo.
    A experiência da partilha é enriquecedora. Experimentem e verão.
    O que leram neste blogue não vos ajudou em nada? Então falem disso… sem medo. Confiem em vocês próprios. Não pensem… “O que penso não interessa a ninguém”. Errado. Se todos pensássemos dessa forma, não estariam a ler este texto e a serem questionados, etc, etc. O mundo não evoluía.
    “Vamos repetir”, podem pensar. As palavras até podem ser idênticas, mas o contexto de vida e os sentimentos são diferentes. E a simples repetição por pessoas diferentes já produz um novo sentido ao que foi repetido.

  9. miná permalink
    Março 16, 2008 01:10

    Obrigada pelos filmes tão bem escolhidos!
    Estão carregados de mensagens para nossa reflexão.
    As imagens estão espectculares, principalmente as do último.Gostei mesmo.
    Que bem que me fazem!
    Fico mais serena e tranquilizam-me o espírito! Bem -aja.

  10. José A. Silva permalink
    Março 17, 2008 19:27

    Perdão…
    Afinal o que é para nós, cristãos, o Perdão? Não é um arrependimento? Assumir que erramos? Sentir que fizemos mal a alguém e ofendemos O nosso Pai? Quem mais “forte” do que Ele para nos perdoar? A quem mais ofendemos? Quem é que fica triste com as nossas faltas?
    João Paulo II, não pediu desculpa pelos erros da nossa igreja? E pediu perdão em nome de quem?
    Penso que ao tomarem esta decisão, ela não foi bem pensada, tomaram-na sem ouvirem aqueles que mais “ouvem” os discípulos de Jesus. Mas a virtude de saber que erram também e perdoada pelo Pai.
    E para terminar, como serei eu capaz de convencer um grupo de 12 jovens que a igreja tomou a decisão mais correcta? Que a igreja esta mais próxima deles? Que aceita as mudança dos tempos. Será que a igreja quer ficar sozinha? Não serão os jovens de hoje a igreja de amanha? As pedras vivas do Templo do Senhor?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: