Skip to content

Blogues na catequese

Setembro 16, 2008

Num artigo anterior, falamos sobre a introdução das tecnologias na catequese. Diziamos que já se começa a utilizar o computador e alguns ficheiros para apoio a catequese, tais como apresentações em powerpoint e filmes. A isto chamamos a utilização das TIC como recurso educativo. De facto, já é um bom começo, mas acreditamos que não se deva ficar por aqui. É preciso que se comece a olhar para as TIC como estratégia educativa e não apenas como recurso.

O que entendo por estratégia educativa? Quando olhamos as TIC por esta perspectiva pedagógica, isso obriga-nos a uma mudança de mentalidade e a novas formas de pensarmos e fazermos catequese. O computador, e os recursos que nos oferece, podem estar ao serviço da catequese, quando pedimos às crianças que façam pesquisas, que produzam conteúdos, que interajam com outras pessoas e com o próprio grupo através da Web, em que o catequistas não se limita a transmitir conteúdos, mas cria condições de verdadeira partilha e reflexão, deixando de ser um ensino vertical, de cima para baixo, para um ensino horizontal, em que os saberes, emoções, descobertas das crianças são devidamente valorizadas, juntamente com a do catequista.

Os BLOGUES revelaram-se autênticos aliados na educação. Eles derrubam as barreiras do espaço e do tempo que a catequese tradicional impõe. Isto é: a catequese tradicional, limita-se, actualmente, a uma hora por semana, e a uma sala. Fora disso não há mais catequese. E se a catequista pede que as crianças trabalhem algum tema, só na catequese seguinte se pode constatar o evolução do mesmo. Caso contrário, obriga a deslocações ou comunicações, mais dispendiosas. E os pais não sabem a evolução dos filhos, a não ser que perguntem frequentemente aos filhos e à catequista.

O blogue permite que se esbatam estas dificuldades. Se o blogue for gerido em co-autoria com as crianças, existem enormes VANTAGENS que poderão ser aproveitadas:
* as crianças que faltaram poderão acompanhar o que foi feito pelo grupo;
* as crianças farão trabalhos que irão publicar, fazendo com que tenham mais cuidado com a sua produção;
* o catequista acompanha o trabalho, e pode ajudar e incentivar; as crianças, poderão consultar, as vezes que entenderem, os artigos, e comentarem e refazerem comentários, aprofundando a reflexão;
*
a partilha de outras ideias, saídas do grupo, ou de visitantes estranhos ao grupo, pode ajudar à reflexão;
* os pais poderão acompanhar aquilo que está a ser feito na catequese;
* o pároco também poderá dar o seu contributo, já que, na maioria das situações, não pode estar presente na catequese;
* as crianças que, porventura, tenham de faltar, não se sentirão tão excluídas do grupo. Devido à situação das famílias desagregadas, que obrigam as crianças a ausências frequentes à catequese, esta ferramenta da web pode ajudar a minimizar os efeitos da ausência, a manter a motivação, a continuar a sua formação, evitando desistências.

Naturalmente que isto exige COMPETÊNCIAS NOVAS. Mas porque não apostar em formação dentro desta área? Exige que as crianças tenham computador e internet. Mas temos de começar por algum lado. Hoje em dia, com o programa do e-escola, já muitas crianças possuem estes meios. Rentabilizem-nos ao serviço da catequese.

Eu sei que muitas paróquias e catequistas, possuem já um blogue. Funcionam mais como avisos, portefólio digital dos recursos produzidos, e a publicação de alguns artigos de formação ou reflexão. É muito bom e deve continuar. Esta partilha é muito salutar e enriquecedora. Mas estou convencido de que poderíamos e deveríamos ir mais longe. Sem descurar esta utilização, poderemos abrir mais uma porta: deixar que o blogue seja como mais uma “criança” do nosso grupo, em que os colegas se sirvam dele para partilharem ideias, para reflectirem, criarem uma comunidade virtual. Isto só se consegue se as crianças poderem também publicar.

Nas minhas paróquias, já solicitei aos catequistas, sobretudo da adolescência, a criação de um blogue, em regime de co-autoria, para acompanhar e completar a catequese presencial. Se houver mais catequistas interessados, poderemos criar um INTERCÂMBIO VIRTUAL entre os nossos grupos, dos mesmo anos, e beneficiar da motivação recíproca e desafiadora e da interacção entre todos. Partilhando ficaremos mais ricos, e aprenderemos mais e melhor.

Anúncios
8 comentários leave one →
  1. fatima permalink
    Setembro 16, 2008 21:00

    Óptima ideia, sou catequista do 10 ano, já iniciamos um projecto no 8 ano, mas por razões comunitárias alteramos o caminho…
    Agora vou desafiar o grupo para avançarmos.
    Obrigada.
    Daremos noticias.

  2. Manuel permalink
    Setembro 17, 2008 23:43

    Comecemos por trocar o nome deste blogue.

    Experimentem!

    Em vez de “Partilhar” colocam “Catequese” ou melhor “CATEQUIZAR”, pela rima soa melhor.

    O que vos parece?

    Agora imaginem o seguinte:

    – A Marisa, a Fátima, o Luís Carlos, a Miná, o Adelino, o Manuel e tantos outros, formam o grupo dos “meninos/as” da catequese.

    – O catequista, que acompanha o trabalho, seria o José Sá.

    – A catequese, apesar da diversidade dos temas que temos abordado, ao longo da vida deste blogue, caminha sempre pela aproximação ao catolicismo, na divulgação da fé cristã.

    Pois é, Padre José Sá, esta tem sido a sua estratégia educativa, com o recurso ao computador, à Internet, ao Powerpoint e aos Filmes.

    Como já lhe disse, não sou um católico praticante e até me repugna algumas das medidas defendidas pela Santa Sé, mas tenho encontrado na sua “Catequese” uma nova abordagem às questões sociais, algumas até com algum arrojo.

    O Partilhar tem mantido essa independência em relação aos conceitos preestabelecidos, o que me permite continuar a frequentar a sua catequese.

    Permita-me uma confissão, “até estou a gostar”.

    Este é sem dúvida um dos caminhos…

  3. Setembro 18, 2008 09:09

    Estou inteiramente de acordo com o uso destas tecnologias na catequese. Foram riquissimas as sessões em que as utilizei nos anos transactos. Ainda hoje, depois de acabar a catequese, deparo-me com pais e crianças a falar e relembrar essas situações. Marcam!!!
    Agora que me ausentei da catequese, mas continuando responsável pelo Grupo coral de adultos da Lama…o que se poderá fazer de interessante também???
    Um link?? Grupo coral, talvez com os cânticos que iremos cantar na liturgia…encontros realizados, sei lá…vamos pensar nisso?. Poderia enriquecer o site, que acha Sr. Padre??? O tempo é que nem sempre ajuda…mas fica a ideia lançada a todos, inclusiver ao grupo coral. Obrigado

  4. Setembro 19, 2008 23:55

    Boa noite!

    Sou seguidor mais ou menos assíduo deste blog onde se tratam assuntos muito interessantes relativos à igreja e à catequese em especial.

    Aproveito este post para dar a conhecer um projecto que está a nascer este ano na Paróquia da Maia (Porto).

    Chama-se “Catequese em Família” e consiste numa tentativa de aproximar a catequese das crianças e dos próprios pais, através das potencialidades dos blogs.

    Assim, a partir do endereço “www.catequeseemfamilia.com” teremos acesso a um blog que funcionará como página principal e que dará acesso a outros blogs de cada ano de catequese geridos pelos catequistas desse mesmo ano.

    Neste momento a ainda estamos em fase de “contrução” mas dentro em breve começará a funcionar a sério.

    Este ano apenas funcionará para alguns anos de catequese, cujos catequistas, maioritariamente jovens, já mostraram interesse, mas o objectivo futuro é poder ser utilizado por todos os anos.

    Não sabemos se a ideia irá resultar mas não há nada melhor do que tentar… e por isso é isso que faremos!

    Um abraço,

    SHALOM

  5. José Sá permalink*
    Setembro 20, 2008 11:12

    Obrigado pelo testemunho e agradeço a divulgação. Permita-me uma pergunta/desafio: já pensaram na possibilidade de os catequizandos poderem, também eles, publicar entradas no blogue? A nível pedagógico encontramos muitas potencialidades nesta forma de gerir o blogue.

  6. Setembro 25, 2008 16:58

    Sou catequista na paróquia do Lumiar – Lisboa e esta semana decidi arrancar com um blog para a nossa catequese para tentar aproximar catequistas, pais e catequizandos. Vamos lá ver se corre bem 🙂 O “partilhar” tem sido uma boa ajuda!

    Continuação de bom trabalho,

    marta

  7. Outubro 13, 2008 21:47

    Quando tiverem criado os vossos blogues, divulguem o link aqui, por favor. Seria interessante criarmos uma comunidade virtual entre os nosso adolescentes e entre os catequistas. Vamos unir esforços e partilhar experiências.

  8. Miná permalink
    Novembro 20, 2009 17:54

    Sinto-me muito perdida a tratar deste assunto, mas tenho muita vontade de criar um blogue para os meus dois grupos de catequese -7ºano( um em Famalicão e o outro numa paróquia de Braga), realidades completamente diferentes.
    Acho muito e da maior importancia este possivel intercambio entre jovens de diferentes zonas.Ajudem-me por favor …
    Um abraço

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: