Skip to content

Assertividade

Outubro 19, 2008

No evangelho deste domingo, saliento a atitude asseriva de Jesus, quando confrontado com a manha dos fariseus e dos herodianos. Sou ser inteligente, e respondeu à altura. Como definimos a assertividade?

Definimos assertividade como a capacidade de se auto-afirmar na interacção social, expressar adequadamente opiniões, sentimentos, necessidades e insatisfações, defender os próprios direitos sem desrespeitar os dos outros e solicitar mudanças de comportamento indesejados. É sabe dizer sim quando se quer dizer sim, e dizer não quando se quer dizer não. São vários os benefícios que pode usufruir na sua interacção com os outros, nomeadamente, afirmar a sua autonomia, sentir-se bem, tornar as relações sociais gratificantes.

Comportamentos não assertivos: Passividade que se caracteriza pela ansiedade, que é originadapela fuga ao confronto com os outros, pelo desejo de ser compreendido e pela preocupação em relação à opinião alheia a seu respeito. Nesta situação, o contacto visual é mínimo; a voz é hesitante e o seu volume baixo; a postura é encolhida. As atitudes de passividade: justificações excessivas;procura de aprovação e de simpatia; cedência fácil.

Agressividade: outro comportamento não assertivo. Também se caracteriza pela ansiedade, mas esta é originada pelo desejo exagerado de vencer, mesmo à custa dos outros, e pela preocupação excessiva em defender as próprias ideias, projectos e perspectivas, face à dos outros. Expressão corporal: máximo contacto visual, voz alta e seca, postura sobranceira. As atitudes: culpar e criticar os outros, interromper com frequência, usar a ironia e dar ordens.

Comportamento assertivo: defender os próprios direitos mas, ao mesmo tempo, aceitando que as outras pesoas também têm os seus. Consequentemente, o contacto visual é suficiente para dar a entender a sinceridade da posição expressa: tom de voz moderado; postura comedida e segura. Atitudes: ouvimos o suficiente e procuramos entender o nosso interlecutor; tratamos as pessoas com respeito; aceitamos soluções; explicamos as próprias intenções; vamos directos ao assunto; insistimos na concretização de determinado objectivo.

One Comment leave one →
  1. Manuel permalink
    Outubro 21, 2008 22:21

    Julgo que é uma característica humana, esta tendência de adjectivar os outros, de lhes colocar etiquetas.

    È curioso que esta tendência de catalogar comportamentos, pode-nos levar a situações comparativas. Senão vejamos:

    Como classificar o comportamento de um Político?
    ou de um Advogado?
    ou de um Vendedor?
    ou de um Burlão?

    Nas atitudes, sejam elas assertivas ou não, podemos encontrar um subgrupo com carácter positivou ou negativo.

    Estou crente que, ao contrário dos exemplos que referi, o padre José Sá invocou, no seu texto, o comportamento positivo de Jesus.

    Óptimo texto, de fácil leitura e boa aprendizagem com muito “sumo” para espremer. Parabéns pela escolha.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: