Skip to content

Alegria e orgulho

Março 2, 2009

Permitam-me que partilhe convosco a minha alegria pelo que está a acontecer na catequese: 7 grupos já construíram o seu blogue. E verifico o entusiasmo dos catequistas, das crianças e dos próprios pais. Está a ser um autêntico momento de catequese para além do espaço e do tempo restrito da catequese. Sinto um grande orgulho e satisfação. Ainda temos muito para caminhar, mas alegra-me ver que estamos a dar passos significativos. Estamos a concretizar esta frase de Carl Rogers, padagogo: “A questão é saber se podemos permitir que o conhecimento se organize no e pelo indivíduo, em vez de ser organizado para o indivíduo.” Isto é, é bom que orientemos as nossas crianças para a reflexão crítica, para a construção das suas próprias experiências e conhecimentos. Criemos oportunidades para operacionalizar essas experiências e emoções.

Isto é a verdadeira presença da multimédia na catequese. Não se limita a apresentação de uns filmes ou powerpoints. Pressupõe, mas vai muito além: envolve-os na catequese, na construção de conhecimentos, na partilha e aprofundamento de experiências. Não fazemos das crianças um depósito de conteúdos, atribuindo-lhes um papel passivo na construção da sua identidade humana e cristã. Desta forma, nada ou pouco se constrói de verdadeiramente significativo. Só aquilo que passa pelas nossas emoções, é que fica enraizado e tem influencia no nosso pensamento e comportamento. Não é por me dizerem que isso me transforma, mas porque experimentei. As pessoas só se conseguem lembrar das coisas do seu ponto de vista pessoal.

Obrigado aos meus catequistas. Parabéns pelo trabalho desenvolvido. Parabéns às crianças que estão a participar, e muito bem. Parabéns aos pais pela colaboração e pela partilha. Já começam a perder a timidez. Não tenham medo de comentar e de pensarem que irão repetir a mesma ideia.  Bakhtin “entende que cada enunciado é em si mesmo completo e irreproduzível. O simples repetir já muda o sentido do que foi repetido. Um enunciado é sempre inédito, embora criado sobre algo de antemão dado, um sentimento, uma visão do mundo: ‘o objecto vai edificando-se durante o processo criador’”. Por outras palavras: as palavras, embora sejam parecidas, a interpretação que lhe damos é muito diferente, e pode completar outras ideias.

O próximo passo, é tornar as crianças co-autores na publicação de entradas. Isto é, terem a possibilidade de colocarem entradas, coisas que descobrem sozinhos e querem partilhar com os outros. Eu sei que vai demorar. Mas é um desafio. Para já convido-vos a visitar os diversos blogues. Aqui, no partilhar, na coluna da direita, encontram os blogues da catequese. No site partilhar.wetpaint.com também. Já agora, volto a falar da vantagem da utilização de um serviço de agregação de feeds. Leiam sobre a sua utilidade e a sua utilização neste ficheiro.

É esta a CATEQUESE 2.0 de que já vos falei. Sei que é um conceito novo dentro da Igreja, mas ou progredimos, ou ficamos a perder… talvez irremadiavelmente.

Advertisements
4 comentários leave one →
  1. flor permalink
    Março 3, 2009 16:23

    Parabéns aos catequistas. Visitei os vários blogs e adorei!

    Quando há liderança efectiva, os objectivos concretizam-se.

  2. miná ( Famalicão) permalink
    Março 5, 2009 13:59

    Comunidade das paóquias da Lama e Sequeirô: tendes muita sorte em terdes um pároco, que se interessa e dá tanto apoio aos catequistas, catequizandos e em geral aos paroquianos!
    Quem dera a outras comunidades terem esse apoio!Por vezes sentimo-nos»orfãos» nesta missão de catequizar e a angústia quer tomar conta de nós; já senti isso várias vezes e não é nada agradável, garanto-vos…
    Que Deus dê muita saúde e vontade ao vosso pároco, porque assim todos ficam a ganhar

  3. Fátima Fontes permalink
    Março 5, 2009 15:23

    Obrigado, é verdade sim temos um excelente pároco. Tudo faz para estarmos bem e unidos, é uma pessoa que se preocupa com o bem-estar de todos, tudo faz por amor a Deus., pode ver-se da maneira que o transmite é forte, segura e isso sente-se. Desejo-lhe tudo de bom. Pena é que não haja mais párocos assim. O nosso OBRIGADO.

  4. Luís Carlos permalink
    Março 5, 2009 22:33

    È o que mais falta nos faz um pároco assim, em toda a parte, conquista muitos corações e o essencial e o mais especial é que é espectacular no trabalho que faz, faz bem feito e com sucesso. Concordo plenamente com o que a miná e a Fátima, no que disseram anteriormente. Sinceramente só nos resta agradecer e claro parabéns.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: