Skip to content

Ser padre

Julho 21, 2009
tags: ,

Hoje comemoro 13 anos de vida sacerdotal (não contabilizando os anos de formação, desde os 11 anos). Muitos anos dedicados a esta causa, abdicando e conquistando muito.

Neste dia, partilho este pensamento (creio ser da minha autoria):

Gosto do que faço, porque faço como gosto. Quando não fizer como gosto, deixarei de gostar do que faço.

Para mim, ser padre é estar, primeiramente, ao serviço do Deus que descobri, creio e amo, e não do que me impuseram. Servir o povo, enquanto poder ser útil. A Igreja? A Igreja é todo o povo de Deus. A Hierarquia, um instrumento, que toco como a minha consciência dita. Quanto mais conheço a igreja (hierarquia)… mais gosto de Deus. Recuso-me a ser como querem que os padres sejam: estúpido, cego, surdo e mudo.

10 comentários leave one →
  1. Julho 21, 2009 20:02

    Muitos parabéns espero que seja para muitos anos
    Se não for continue com o mesmo espirito
    que você tem.

  2. Maria José (Lama) permalink
    Julho 21, 2009 22:52

    Obrigado por tudo o que tem feito através do seu ministério, por todas as vezes que Deus se fez presente nas nossas vidas.
    Que Deus lhe dê muita saúde, muita força para, que siga perseverante no seu ministério…e que ELE continue a abençoá-lo. Parabéns pela escolha! Parabéns pelo sacerdócio!!

  3. Julho 22, 2009 09:06

    Muitos Parabéns Zé :)! Fico muito feliz que estejas a comemorar tantos anos de uma vida dedicada a Deus e às pessoas…

    Continua a ser diferente, lutador, amigo, pessoa à frente no seu tempo….. porque é isso que te torna muito especial :).

  4. miná ( Famalicão) permalink
    Julho 22, 2009 13:50

    Quem dera a muita gente poder dizer com tanta firmeza e convicção a sua frase, que tão bem o define como pessoa, como seguidor de Cristo, como POVO de DEUS, sim, porque os sacerdotes também fazem parte desse povo.
    Para nós, leigos, é muito difícil entender a hierarquia da igreja (instituição), e às vezes era bem melhor que a conhecêssemos ainda menos; sei do que estou a falar, mas não quero ir por esse caminho, e então é melhor ficarmos por aqui.
    A Igreja precisa de sacerdotes, pastores, orientadores na fé; mas, por favor, não os metam «numa redoma de vidro»!!!
    Srs Bispos, deixem-nos também ser pessoas do mundo e no mundo de hoje… precisamos de padres que nos entendam, ouçam, animem,aconselhem, e para isso têm que estar por dentro de tudo o que há de bom e menos bom nesta sociedade do séc. XXI.

  5. Cátia permalink
    Julho 23, 2009 09:50

    muito bem
    no meu ver e pensar está a cumprir com a sua função mais que bem.

    é uma pessoa como há poucas
    e um padre unico
    é atensioso
    directo (não é de meias palavras)
    mostra sempre a sua opinião e sabedoria
    ajuda-nos a crescer
    tem projectos modernizados

    é mesmo fixe
    😉

  6. Julho 26, 2009 22:13

    ter alguém como você a orientador é sinonimo de actividade, não há lugar para pasmaceira. Está constantemente a encentivar-nos, a apoiar-nos e acreditar que somos capazes e que podemos ir sempre mais além. Obrigado por ser o padre que está com e no meio do povo e não apenas no altar a rezar missa.Gostamos de si como é,ÚNICO.

  7. welton soares permalink
    Agosto 20, 2009 23:17

    padre não fale isso eu quero ser padre mas não sei o que façomeu email a padre me perdoa

  8. Agosto 21, 2009 23:04

    Com este post não pretendo colocar dúvidas em ninguém. Se deseja ser padre, acho muito bem. Posso dizer que vale a pena. Mas espero que o faça com consciência, e que nunca perca a capacidade de reflectir. Vemos muitos livros escritos sobre o modo de ser padre. Com este ano dedicado ao sacerdócio, apresentam-nos modelos ultrapassados, como é o caso do Cura d’Ars. Foi um excelente padre e muito santo. Poderá servir de modelo, mas para a sua época. Não para os desafios do século XXI. Nunca enfrentou os desafios que hoje precisamos de enfrentar, tanto a nível pessoal, social, e forma de evangelização.
    O verdadeiro modelo da forma de ser padre, de relacionamento social, e evangelizador, é o próprio Jesus. Só que muitas vezes deturpa-se essa postura de Jesus com doutrinas feitas pelos homens, tendo em conta os interesses dos chefes, sobre o disfarce de que foram escolhidos pelo Espírito Santo.
    Como já afirmei uma vez, seria muito bom que os padres despissem a batina e vestissem as “calças” de um homem normal (porque o padre tb é um homem normal) e a muitos leigos vestirem a batina. Não precisamos de mistificar a imagem do padre para que haja mais padres e sejamos mais temidos. A proximidade é o segredo. Nunca deveríamos deixar que o direito canónico se impusesse acima do Evangelho. O Evangelho é divino, o Direito Canónico é fruto de um tempo e das pessoas que mandam entretanto. Faz falta. Mas não pode pretender substituir o Evangelho.

  9. Renato permalink
    Maio 7, 2011 00:25

    Olá !
    gostaria de ser padre, mas tenho 28 anos, não tenho problemas com o celibato, mas como que fica os desejos naturais de qualque homem, com o fato de se masturbar, desculpe estar escrevendo isso no site, mas essa é a minha duvida sobre a minha idade e sobre o ato de se masturbar.
    Desde já obrigado !

  10. Maio 7, 2011 09:51

    Olá Renato. Aconselho-o a procurar um sacerdote, e com certeza ele irá ajudá-lo no discernimento da sua vocação e no esclarecimento das suas dúvida. Tudo de bom.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: