Skip to content

Início da catequese

Setembro 21, 2009

Começamos, este fim de semana, a catequese paroquial de Sequeirô e Lama. Foi bom sentir o reboliço provocado pela presença das crianças. A sua jovialidade faz-nos falta, para nos ajudar a despertar a criança que vive adormecida dentro de nós. Se queremos encontrar a paz, precisamos de a acordar e de viver em paz com ela. A criança vive sem complexos, cria e sonha coisas novas, não se acomoda, continua a fazer perguntas à vida, deixa-se encantar e surpreender pela vida, arrisca, não pauta a sua vida e postura pela vergonha e complexos do que os outros possam pensar.

Ao começar este ano pastoral, vamos começar também a nossa formação e partilha de experiências no âmbito da catequese. Começo com uma história e um desafio. Qual a relação desta história com a catequese?

Dois discípulos procuraram um mestre para saber a diferença entre Conhecimento e Sabedoria.

O mestre disse-lhes:
Amanhã, bem cedo, coloquem dentro dos sapatos vinte grãos de feijão, dez em cada pé. Subam, em seguida, a montanha que se encontra junto a esta aldeia, até o ponto mais elevado, com os grãos dentro dos sapatos.

No dia seguinte os jovens discípulos começaram a subir o monte.
A meio do caminho, um deles passava por um grande sofrimento: os  pés estavam doloridos e ele reclamava muito.

O outro subia naturalmente a montanha.
Quando chegaram ao topo, um estava com o semblante marcado pela dor; o outro, sorridente.

Então, o que mais sofreu durante a subida perguntou ao colega:
– Como é que conseguiste realizar a tarefa do mestre com alegria, enquanto para mim foi uma verdadeira tortura?

O companheiro respondeu:
– Meu caro colega, ontem à noite cozinhei os vinte grãos de feijão.

É comum que se confunda Conhecimento com Sabedoria, mas essas são coisas bem diferentes. Se prestarmos atenção, podemos verificar que a diferença é clara e visível.
O Conhecimento é o somatório das informações que adquirimos, é a base daquilo que chamamos de Cultura. Podemos adquirir Conhecimento sem sequer vivermos uma experiência fora dos livros e das aulas teóricas. Podemos tornar-nos Cultos sem sairmos da reclusão de uma biblioteca.

Já a Sabedoria, por outro lado, é o reflexo da vivência, na prática, quer pela experimentação, quer pela observação, da utilização dos conhecimentos previamente adquiridos. Para se ser Sábio é preciso viver, experimentar, ousar, ponderar, amar, respeitar, ver e ouvir a própria vida.

É preciso buscar, sim, o conhecimento, a informação. Deve-se atentar para não se tornar alguém fechado em si mesmo e no próprio processo de aprendizagem.
Fazer isso é o mesmo que iniciar uma viagem e se encantar tanto com a estrada a ponto de se esquecer para onde se está indo.
E isso não parece ser uma atitude muito sábia. Então, sejamos Sábios :
vivamos, amemos e compartilhemos o que há em nossos corações!
E que saibamos cozinhar nossos feijões…

One Comment leave one →
  1. miná ( Famalicão) permalink
    Setembro 21, 2009 22:30

    Vou lembrar-me muitas vezes de «cozinhar os feijões», ao longo deste ano catequético!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: