Skip to content

O nosso jardim

Outubro 10, 2010

Quem tem um jardim na entrada da sua casa, não se poupa a esforços por o tornar bonito, acolhedor. Ficamos contentes quando alguém entra e noz diz: “que jardim bonito, tão bem cuidado”. Ninguém gostará de apresentar uma entrada de casa cheia de ervas daninhas, um pântano, tudo mal cuidado. Entrando em casa, ninguém asseia com mato. Prefere ir ao jardim colher alguns das lindas flores para ornamentar a sua casa, alegrando-se, a quem nela mora e a quem a visita.

Se nós cuidamos assim da nossa casa e do nosso jardim, porque não fazemos o mesmo com a nossa mente e o nosso coração? Porque não plantamos do jardim que é a nossa vida, plantando as flores do sorriso, a relva da simplicidade, o lago da alegria, a planta do agradecimento?  Será o jardim exterior mais importante que o nosso jardim interior?

Se cultivamos aridez, tristeza, maus pensamentos, rancor, como podemos colher os sentimentos que todos desejam: alegria, um sorriso….

O Senhor manda agradecer. Dessa forma curamos a lepra do nosso coração, que nos afasta da comunhão com a comunidade e com a família. Um coração agradecido é um coração simples, aberto, disponível, sincero, alegre, que cria laços e proporciona o encontro com o outro e com Deus. É fácil curar a lepra, doença biológica. Difícil é curar a lepra do preconceito, da maldade, do egoísmo. Só um coração agradecido se deixa encantar e transforma a exclusão em integração, a tristeza em alegria, um ar sombrio num sorriso, o egoísmo na partilha, o isolamento em comunhão.

Nunca nos esqueçamos de transformar a nossa vida num lugar de beleza.

5 comentários leave one →
  1. Miná permalink
    Outubro 10, 2010 23:23

    Gostei da comparação e do penultimo parágrafo em especial; muito obrigada, p. Zé carlos.

  2. jose augusto costa permalink
    Outubro 13, 2010 17:52

    Todos deviamos meditar sobre este texto,obrigado por nos dar jardins belos para podermos meditar…

  3. Outubro 13, 2010 22:48

    Às veses no nosso dia a dia damos preoridade a coisas secundarias,e esquecemos de arrumar as ideias e defenir metas que serão essenciais para o nosso bem estar,e que pode prejudicar aqueles que amamos.

  4. Fátima Fontes permalink
    Outubro 15, 2010 08:50

    Agradeço esta certeza da minha fé, e a coragem de publicamente manifestar a minha gratidão, poderei não ser ingrato, mas sou muitas vezes mal-agradecido.
    Sou exigente no pedir, acredito que Jesus me pode dar o que lhe peço.
    Pior ainda, é quando não reconheço muitas das graças que recebo.
    Só a Fé dá significado a cada instante da minha vida por que me levanta o olhar das coisas pequenas e permite que eu me detenha diante das coisas grandes.

  5. Manuel permalink
    Outubro 28, 2010 12:12

    Mais uma flor que recebo, hoje, no meu jardim que sorri de alegria.
    O meu jardim que nos últimos tempos tem brotado muitas lágrimas.
    Foram flores que partiram, mas deixaram ficar a saudade.
    Foi a mais bela de todas as flores, de quem sou semente, que procurou a paz merecida junto do Senhor, mas que deixou ficar as mais bonitas e saudosas recordações que algum dia eu poderia ter.
    São as flores que murcham devagarinho e por muito que as procuramos regar, dar um afago, um carinho, uma palavra de aconchego, sentimo-las cada vez mais longe, mais ausentes…

    O Tomás Manuel é a semente que Deus colocou no meu jardim e que hoje germinou numa lindíssima flor.
    Pelo menos agora posso voltar a dar mil e um sorrisos à vida para que ela se transforme num lugar de beleza.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: